Vi nas estatísticas que pessoas de outros países olham meu blog, então aí vaí o tradutor pra vocês!

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Minha luz...



Eu não consigo mais viver longe dos teus abraços.
Esse espaço me toma um pedaço do coração.
Eu o sinto apertar. 
E isso vai continuar, até que você volte a iluminar meu dia.
Você é minha luz. 
Você me ilumina quando tudo parece obscuro.
Meio escuro. Minha vida fica assim, quando você não está perto de mim.
Meu sol, minha vida, minha luz... Queria que todos os dias fossem dia.
Só pra que eu te sinta, só pra que tua luz me toque.
Queria que todos os dias fossem dia, pelo simples fato de querer acordar com o sol no meu rosto, me iluminando e lembrando o quanto a tua luz ilumina os meus dias.
Queria que todos os dias fossem dia, pelo simples fato da minha lua gostar de estar sempre ao teu lado.
E nas noites mais escuras, você continua a me iluminar. 
Me cobre com a luz do teu sol. 
E a lua faz questão de refletir o teu sorriso pra mim.
Assim todos os meus dias são felizes.
E todas as noites longe de você, são dificeis. Mas quando vejo a lua me iluminando, eu sei que é você, o teu sol, a minha luz, sorrindo e pensando em mim.
E assim, sou feliz.


(Por: Beatriz Freire A. Bezerril)

3 comentários:

Anônimo disse...

Oh... mulher apaixonada ^^
Deveria ler António Botto.

D.S.

Anônimo disse...

Quem não Ama não Vive

Já na minha alma se apagam
As alegrias que eu tive;
Só quem ama tem tristezas,
Mas quem não ama não vive.

Andam pétalas e fôlhas
Bailando no ár sombrío;
E as lágrimas, dos meus olhos,
Vão correndo ao desafio.

Em tudo vejo Saudades!
A terra parece mórta.
- Ó vento que tudo lévas,
Não venhas á minha pórta!

E as minhas rosas vermelhas,
As rosas, no meu jardim,
Parecem, assim cahidas,
Restos de um grande festim!

Meu coração desgraçado,
Bebe ainda mais licôr!
- Que importa morrer amando,
Que importa morrer d'amôr!

E vem ouvir bem-amado
Senhor que eu nunca mais vi:
- Morro mas levo commigo
Alguma cousa de ti.

(António Botto, in 'Canções')

reobergs disse...

Sua capacidade de escrever coisas bonitas é impressionante! Parabens Biazinha,acho que o Amor te deixa assim..rsrs (Reobe)